Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2018

Postagem em destaque

As Metáforas das Tamareiras

POR VANDI DOGADO  Certa vez ouvi de um palestrante a belíssima lenda de origem árabe que diz: “quem planta tamareira não colhe tâmaras”. Um afoito espectador na plateia interrompeu-o, erigindo a mão direita e, sem aguardar o devido consentimento, logo emendou em tom elevado e extenso: Mas, pooorqueeeee, senhor? O palestrante como se já esperasse o questionamento manifestou um incógnito sorriso e elucidou que a tamareira leva aproximadamente 100 anos para produzir frutos, ou seja, se considerarmos que a plantemos aos 20 anos de idade, teríamos de viver 120 anos para colher suas tâmaras. Considerei o provérbio esplêndido, porque dele se podem extrair nobres ensinamentos de linguagem e de sapiência. Primeiramente, se tomarmos a expressão no sentido denotativo, defrontemo-nos com uma típica falácia, pois, ainda que naquela época a expectativa de vida fosse baixa, haveria exceções para qualquer ser humano que plantasse a árvore antes dos vinte anos. Por exemplo, se uma criança de 10 anos

O que é certo? Prender um Réu Após Condenação em 2ª Instância ou Depois de Todos os Recursos Esgotados?

Imagem
POR TALES NIECHKRON                                       Poder-se-ia prender um sujeito antes do exaurimento de todos os recursos cabíveis? Presunção de Inocência...? Um ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) poder-se-ia votar agora contra a concessão do habeas corpus específico, possibilitando prisão de Luís Inácio Lula da Silva Lula após a decisão condenatória em 2ª Instância e, posteriormente, o mesmo ministro votar nas chamadas Ações Declaratórias Constitucionais a favor de prisão somente depois do esgotamento de todos os recursos possíveis? Aguardem e presenciarão! Antecipo aos leitores a hipótese do placar: 6x5 para prisão somente após o esgotamento total dos recursos e, se assim fosse neste instante, o ex-presidente nem precisaria apresentar habeas corpus, porque esperaria as decisões nas instâncias superiores até o último recurso possível. Seja lá qual seja o sujeito, a decisão justa seria somente após esgotados todos recursos (salvo preventiva, cautela e flagrante) q

PARCEIROS

Total de visualizações de página