Postagem em destaque

As Metáforas das Tamareiras

POR VANDI DOGADO  Certa vez ouvi de um palestrante a belíssima lenda de origem árabe que diz: “quem planta tamareira não colhe tâmaras”. Um afoito espectador na plateia interrompeu-o, erigindo a mão direita e, sem aguardar o devido consentimento, logo emendou em tom elevado e extenso: Mas, pooorqueeeee, senhor? O palestrante como se já esperasse o questionamento manifestou um incógnito sorriso e elucidou que a tamareira leva aproximadamente 100 anos para produzir frutos, ou seja, se considerarmos que a plantemos aos 20 anos de idade, teríamos de viver 120 anos para colher suas tâmaras. Considerei o provérbio esplêndido, porque dele se podem extrair nobres ensinamentos de linguagem e de sapiência. Primeiramente, se tomarmos a expressão no sentido denotativo, defrontemo-nos com uma típica falácia, pois, ainda que naquela época a expectativa de vida fosse baixa, haveria exceções para qualquer ser humano que plantasse a árvore antes dos vinte anos. Por exemplo, se uma criança de 10 anos

Milhões estudantes pobres e ricos serão prejudicados pelas balbúrdias do ministro da Educação

POR VANDI DOGADO                                        
Abraham Weintraub, atual ministro da Educação, não pertence à área educacional, mas à econômica. Todavia, a completa ausência de formação didático-pedagógica e a falta de experiência nas áreas educacionais não impediu de ser nomeado pelo presidente da República Carlos Bolsonaro para ocupar a mais relevante pasta da União. Pelo menos, o ministro é professor universitário, não é? Sim, entretanto demonstra claramente não apreciar a profissão, uma vez que distorce fatos a fim de depreciar seus pares. Declarou que há balbúrdia nas universidades incentivada por professores esquerdistas, por isso as universidades não obtêm o desempenho esperado. Professores estes que segundo o ministro deverão ser avaliados por desempenho e, caso não obtinham os escores exigidos, precisarão abandonar a profissão. Desempenho? Até aí tudo bem! Então, adotaremos o critério de desempenho do próprio professor Abraham Weintraub conforme informações publicadas em seu Curriculum Lattes:
Título de doutorado? NÃO.
É pesquisador 1 do CNPq? NÃO. Nem 1 nem 2, nem nada.
Já orientou teses ou dissertações? NÃO.
Há publicações científicas relevantes? NENHUMA.
Há realização de alguma pesquisa? NÃO.
Conclusão: DESQUALIFICADO pelo próprio critério.
Teria dedicado a sua carreira universitária à 'balbúrdia'? Não sei. A verdade é que sua carreira acadêmica se revela uma incrível mediocridade. O ministro formou-se na renomada Universidade de São Paulo, a melhor da América Latina! Seus pais concederam as necessárias condições educacionais para que passasse no vestibular da Fuvest, mesmo assim não titubeou e entrou na Justiça com objetivo de interditar o pai para se apossar logo da herança, mas a vida pessoal Weintraub não nos interessa. Não é? Só toquei no assunto porque o ministro resolveu tornar sua vida pública com o propósito de justificar o péssimo desempenho como aluno da USP, justificando que suas notas ridículas foram resultado de uma depressão oriunda do Plano Collor, da separação dos pais e de um acidente que sofreu na época. Como aluno da USP, ou seja, universidade sustentada por impostos do povo, como foi o desempenho de Weintraub? Honrou o dinheiro público? Não! O cientista político Alberto C. Almeida publicou em seu perfil do Twitter as notas de Abrahan Weintraub e demonstrou seu desempenho medíocre. Além das notas péssimas, chegou a cursar três vezes a mesma disciplina por não atingir a nota mínima. O boletim mostra que Weintraub obteve, no primeiro semestre, nota 0,5 em “Introdução à Economia I”, 2,0 em “Contabilidade e Análise de Balanço” e 0,0 em “Complementos de Matemática”. O segundo  semestre possui todas as matérias com nota 0. Levando em consideração as reprovações, a média ponderada do ministro ao terminar o curso foi de 4,8, numa escala até 10. Ele foi reprovado em quase 40% das disciplinas em que se matriculou, conforme mostram os documentos. Um horror! Teria Weintraub caído na balbúrdia como aluno e como professor? Não sei. Sua justificativa para as notas não convenceram, porquanto o ministro manifesta parco conhecimento em diversas áreas, inclusive na própria área de formação. Em educação, então!!! Ele disse que muitas coisas ruins aconteceram na época, por isso tirou notas baixas, mas e o péssimo desempenho como professor? E as disciplinas cujas reprovações não ocorreram uma só vez? E os constantes deslizes no Português atuais? E as incoerências nas interpretações factuais? Se os traumas pessoais justificam seu péssimo desempenho como aluno, justificaria a continuidade do péssimo desempenho em sua carreira? Logo, infere-se que precisaria procurar ajuda médica para superar a depressão que ainda persiste. Afinal continua manifestando péssimo desempenho em seu trabalho revelado em suas ações frente ao Ministério da Educação e em sua ineficiente expressão linguística, pois possui gigantesca dificuldade de apresentar premissas para sustentar seus pontos de vista... Sem contar os gritantes problemas ortográficos. Escreveu no Twitter para justificar que não era incitador de violência. Escreveu INSITAR em vez de INCITAR. E, a expressão ALGUMAS NAS QUAIS? Esta inadequação deixarei para o leitor descobrir. Ah! Há ainda escreveu fakenews em vez de Fake News, mas aí já é outra língua. Não é mesmo? Poderia ter usado a expressão notícias falsas? Ainda bem que não usou, porque se fosse seguir a lógica escreveria noticiasfalsas.

“Há uma série de fakenews (sic) a meu respeito, algumas nas quais eu insitaria a violência. Tenho 47 anos, trabalho há 30, pago meus impostos, estou com minha esposa há 25 anos e temos 3 filhos. Não há casos de violência em minha vida ou passagens pela polícia.” (Abrahan Weintraub - Ministro da Educação via Twitter)

Não que eu seja um purista ou gramatiqueiro preconceituoso, considero que cometer erros de Português Padrão não seja nada preocupante, inclusive os cometo, no entanto a diferença é que não fico taxando professores e intelectuais de imprestáveis nas redes sociais. Ele paga por ser moralista e cobrar excelência dos outros, mas não de si mesmo. Isso é hipocrisia barata. Ele é tão despreparado para o Ministério da Educação quanto seu antecessor 'olavete'. Weintraub não tem a menor condição intelectual para gerir o Ministério da EDUCAÇÃO. Deveria ser demitido imediatamente a fim de evitar um prejuízo enorme à formação de crianças e de jovens de toda nação (sem distinção de classes sociais). Todos serão prejudicados pelas loucuras de Abrahan Weintraub. O desprezo pelo conhecimento e pelos requisitos acadêmico-científicos dos seguidores de Olavo de carvalho explicaria o ódio que manifestam aos professores universitários. Nunca apreciaram o conhecimento formal embasado em premissas, experiências, testes, refutações e comprovações porque é trabalhoso e complexo, não é tarefa para charlatão. Olavo de Carvalho e seus seguidores são adeptos de dogmas religiosos e ideologias políticas ultrapassadas. A história prova que misturar governo com religião gerou milhões de mortes de inocentes. Sobre a questão de ideologia de esquerda de professores apontada por Olavo de carvalho não há como negar que haja um predomínio de pensamento esquerdista nas universidades públicas, contudo isso nunca atrapalhou o desempenho do ensino, pesquisa e extensão das universidades públicas, uma vez que os resultados demonstram que são indiscutivelmente as melhores do país. Ainda que tenham um longo caminho para igualar aos resultados das melhores universidades do planeta, primam pela excelência de ensino, pesquisa e extensão. A ideologia de esquerda nunca foi um problema no Ensino Superior das universidades públicas, já no falido Ensino Básico nem existe predominância de ideologia de esquerda. Os problemas dos Ensinos Fundamental e Médio da Educação Básica mantida pelo Poder Público Executivo são ausência de investimento em infraestrutura, tecnologias da informação e comunicação, formação, valorização de docentes, melhorias salariais e, ainda, presença de enraizada corrupção dos repasses do FUNDEB nos municípios. Os dois ministros da Educação deste governo foram indicados pelo pseudofilósofo Olavo de Carvalho, lunático frustrado que encontrou na internet uma legião de néscio e sofomaníacos da qual faz parte o presidente da República e alguns ministros. O ódio deles aos professores, cientistas, artistas, jornalistas e intelectuais explica-se por um mero mecanismo de autodefesa freudiano, isto é, odeiam os que possuem habilidades que jamais terão devido a imensa preguiça. A estratégia de Olavo de carvalho é berrar a todos que atrapalham suas perversas estratégias que são comunistas. Já chamou de comunista o maior investidor do planeta, George Soros, os banqueiros brasileiros e até os militares. É um maluco sem fronteiras! Mas, comanda importantes setores do Governo Federal porque fisgou o coração do genial Jair Bolsonaro.
Segundo Weintraub, os recursos cortados nas universidades seriam empregado na Educação Básica, todavia já se sabe que também cortou recursos da Educação Básica. Além da diminuição de investimento tanto na Educação Superior quanto na Educação Básica, milhões de jovens não têm a menor noção de como se preparar para o ENEM, pois os professores não conseguem oferecer dicas sobre as características da prova e do tema da dissertação-argumentativa deste ano devido à inviabilidade de análise lógica da cabeça dos lunáticos, pois o desprezo pelas ciências pedagógico-cognitivas anula qualquer tentativa de projeção. Sem contar que sem os recursos para o Ensino Superior muitas universidades públicas correm o risco de fecharem. Uma tragédia para o país! Nenhum país desenvolvido conseguiu economia forte e alto índice de desenvolvimento sem investir em educação, ciência e tecnologia. Se durante os cinco séculos não houve nenhum momento em que a educação tenha de fato sido prioridade dos governos imperiais e republicanos, agora nem existe.
Professor é uma profissão tão desvalorizada no Brasil. Agora, foi eleita pelos sofomaníacos como causa de todos os males da nação. Quem acusa? Hipócritas, néscios, sofomaníacos e políticos envolvidos em corrupção. Além do mais, professores são perseguidos por pais que são influenciados por Olavo de Carvalho e seus seguidores dificultam o cumprimento do Artigo 206 da Constituição Federal, PRINCIPALMENTE O INCISO II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber. Fato que tem levado professores de escolas particulares recearem demissões, por isso não estão ministrando aulas embasadas nos pressupostos teóricos da Teoria da Aprendizagem Significativa, comprovadamente a mais eficiente nos longos anos de pesquisas das Ciências Cognitivas. Quem perde? Os alunos!!!

Abaixo o vazamento das péssimas notas de Abraham Weintraub:





Leia à vontade. Mais de 1 milhão de eBooks Saiba mais
Leia de graça
OU
OU
Entregar no seu Kindle ou em outro dispositivo

Comentários

PARCEIROS

Postagens mais visitadas deste blog

Por que o Brasil possui 2,5 milhões de casos a menos e 43 mil mortes a mais por Covid-19 do que a Índia?

A Vacina Chinesa é realmente Perigosa?

Quem é o misterioso escritor Tales Niechkron que despertou a fúria da extrema-direita no Brasil?

Total de visualizações de página